Menu

Alceu Valença - Letras e Músicas

Alceu Valença

Anunciação

Na bruma leve das paixões Que vêm de dentro Tu vens chegando Pra brincar no meu quintal No teu cavalo Peito nu, cabelo ao vento E o sol quarando Nossas roupas no varal Na bruma leve das paixões Que vêm de dentro Tu vens chegando Pra brincar no meu quintal No teu cavalo Peito

Alceu Valença

Flor de Tangerina

Hoje eu sonhei que ela voltava E vinha muito mais que linda À meia luz me acordava Cheirando a flor de tangerina Eu lhe amava e mergulhava No seu olhar de onça menina E docemente me afogava Em suas águas cristalinas Depois sonhei que ela voltava E dessa vez bem

Alceu Valença

La Belle De Jour

Ah hei! Ah hei! Ah hei! Ah! La Belle de Jour! Ah hei! Ah hei! Ah hei! Eu lembro da moça bonita Da praia de Boa Viagem E a moça no meio da tarde De um domingo azul Azul era Belle de Jour Era a bela da tarde Seus olhos

Alceu Valença

Me Dá Um Beijo

Me dá um beijo, hum Vige, um beijo, hum Dê cá um beijo, hum Se eu não lhe amo, Mara Morena manhosa Mara maravilhosa Morro e Mara morrerá Me dá um beijo, hum Vige, um beijo, hum Dê cá um beijo, hum Se eu não lhe amo, Mara Morena manhosa Mara maravilhosa Morro e

Alceu Valença

Morena Tropicana

Da manga rosa Quero gosto e o sumo Melão maduro, sapoti, juá Jaboticaba, teu olhar noturno Beijo travoso de umbu cajá Pele macia Ai! carne de caju! Saliva doce, doce mel Mel de uruçu Linda morena Fruta de vez temporana Caldo de cana caiana Vem me desfrutar! Linda morena Fruta de vez temporana Caldo de cana

Alceu Valença

Tesoura do Desejo

Você atravessando aquela rua vestida de negro E eu lhe esperando em frente a um certo bar, Leblon Você se aproximando e eu morrendo de medo Ali, bem mesmo em frente a um certo bar, Leblon Quando eu atravessava aquela rua, morria de medo De ver

Alceu Valença

Girassol

Mar e Sol Gira, gira, gira Gira, gira, gira, gira, girassol Um girassol nos teus cabelos Batom vermelho, girassol Morena flor do desejo Ah, teu cheiro em meu lençol!!! Desço pra rua, sinto saudade Gata selvagem, sou caçador Morena flor do desejo Ah, teu cheiro matador!!! Mar e Sol Gira, gira, gira Gira, gira,

Alceu Valença

Sete Desejos

Recomeçando das cinzas Eu faço versos tão claros Projeto sete desejos Na fumaça do cigarro Eu penso na blusa branca de renda Que dei pra ela Na curva de suas ancas, Quando escanchada na sela Lembro um flamboyant vermelho No desmantelo da tarde A mala azul arrumada Que projetava a viagem Recomeçando das

Alceu Valença

Como Dois Animais

Uma moça bonita De olhar agateado Deixou em pedaços Meu coração Uma onça pintada E seu tiro certeiro Deixou os meus nervos De aço no chão... Mas uma moça bonita De olhar agateado Deixou em pedaços Meu coração Uma onça pintada E seu tiro certeiro Deixou os meus nervos De aço no chão... Foi mistério e segredo E

Alceu Valença

Moça Bonita

Moça bonita Seu corpo cheira Ao botão de laranjeira Eu também não sei se é Imagine o desatino É um cheiro de café Ou é só cheiro feminino Ou é só cheiro de mulher Moça bonita Seu olho brilha Qual estrela matutina Eu também não sei se é Imagina minha sina É o brilho

Alceu Valença

Coração Bobo

Meu coração tá batendo Como quem diz: "Não tem jeito!" Zabumba bumba esquisito Batendo dentro do peito... Teu coração tá batendo Como quem diz: "Não tem jeito!" O coração dos aflitos Pipoca dentro do peito O coração dos aflitos Pipoca dentro do peito... Coração-bôbo Coração-bola Coração-balão Coração-São-João A gente Se ilude, dizendo: "Já não há mais coração!"... Coração-bôbo Coração Coração-bola Coração-balão Coração-São-João A gente Se ilude,

Alceu Valença

Pelas Ruas Que Andei

Na Madalena revi teu nome Na Boa Vista quis te encontrar Rua do Sol, da Boa Hora Rua da Aurora, vou caminhar Rua das Ninfas, Matriz, Saudade Da Soledade de quem passou Rua Benfica, boa viagem Na Piedade tanta dor Pelas ruas que andei, procurei Procurei, procurei te encontrar Lê, lê,

Alceu Valença

Ai Que Saudade D’ocê

Não se admire se um dia Um beija flor invadir a porta da tua casa Te der um beijo e partir Foi eu que mandei um beijo Que é pra matar meu desejo Faz tempo que não te vejo Ai que saudade d'ocê Se um dia ocê se

Alceu Valença

Voltei, Recife

Voltei, Recife Foi a saudade Que me trouxe pelo braço Quero ver novamente "Vassoura" Na rua abafando Tomar umas e outras E cair no passo Cadê "Toureiros"? Cadê "Bola de Ouro"? "As Pás", Os "lenhadores" O "Bloco Batutas de São José"? Quero sentir A embriaguês do frevo Que entra na cabeça Depois toma o corpo E

Alceu Valença

Coco do Rala Coco

Ô mamãe Tô na marim Rala coco chegou com Aurinha Hoje a festa não vai mais ter fim E rala o coco, bota o coco na cocada Já tem gente na calçada Hoje a festa está pra mim Oxê mainha deixe a porta encostada Que já é de madrugada Hoje

Alceu Valença

Junho

Eu sei que é junho, o doido e gris seteiro Com seu capuz escuro e bolorento As setas que passaram com o vento Zunindo pela noite, no terreiro Eu sei que é junho! Eu sei que é junho, esse relógio lento Esse punhal de lesma, esse ponteiro, Esse

Alceu Valença

Hino de Pernambuco

Coração do Brasil em teu seio Corre sangue de heróis - rubro veio Que há de sempre o valor traduzir És a fonte da vida e da história Desse povo coberto de glória O primeiro, talvez, no porvir Salve! Ó terra dos altos coqueiros! De belezas soberbo estendal! Nova

Alceu Valença

Espelho Cristalino

essa rua sem céu, sem horizontes foi um rio de águas cristalinas serra verde molhada de neblina olho d'agua sangrava numa fonte meu anel cravejado de brilhantes são os olhos do capitão corisco e é a luz que incendeia meu ofício nessa selva de aço e de antenas beija-flor

Alceu Valença

Petrolina Juazeiro

Na margem do São Francisco, nasceu a beleza E a natureza ela conservou Jesus abençoou com sua mão divina Pra não morrer de saudade, vou voltar pra Petrolina Do outro lado do rio tem uma cidade Que na minha mocidade eu visitava todo dia Atravessava a ponte,

Alceu Valença

Solidão

A solidão é fera, a solidão devora. É amiga das horas prima irmã do tempo, E faz nossos relógios caminharem lentos, Causando um descompasso no meu coração. A solidão é fera, a solidão devora. É amiga das horas prima irmã do tempo, E faz nossos relógios caminharem