Menu

Fafá de Belém - Letras e Músicas

Fafá de Belém

Vermelho

A cor do meu batuque Tem o toque, tem o som da minha voz Vermelho, vermelhaço Vermelhusco, vermelhante Vermelhão O velho comunista se aliançou Ao rubro do rubor do meu amor O brilho do meu canto tem o tom E a expressão da minha cor Vermelho! A cor do meu batuque Tem

Fafá de Belém

Chama Verequete/ Ogum Balailê/ Xô,Peru/ Sereia do mar

Chama Verequete, ê, ê, ê, ê Chama Verequete, ô,ô,ô,ô Chama Verequete, ruuum Chama Verequete, Oh! Verê Oi chama Verequete, Oh! Verê Ogum Balailê, pelejar, pelejar Ogum, Ogum, tatára com Deus Guerreiro Ogum tatára com Deus Papai Ogum, tatára com Deus Ogum, Ogum. O peru ta pulando, xô peru Ora pula peru, xô

Fafá de Belém

Coração do Agreste

Regressar é reunir dois lados À dor do dia de partir Com seus fios enredados Na alegria de sentir Que a velha mágoa É moça temporã Seu belo noivo é o amanhã Eu voltei pra juntar pedaços De tanta coisa que passei Da infância abriu-se o laço Nas mãos do homem

Fafá de Belém

Grande Amor

Grande amor, da minha vida Antes de te conhecer, Parece que eu não ia mais amar Cada dia, Um novo amanhecer, Deixa o destino me levar, onde você está Grande amor, dos meus dias Anjo que traz luz e paz, querido Cada dia um novo amanhecer Deixa o destino me

Fafá de Belém

Abandonada

Abandonada por você Tenho tentado te esquecer No fim da tarde uma paixão No fim da noite uma ilusão No fim de tudo, a solidão... Apaixonada por você Tenho tentado não sofrer Lendo antigas poesias Rindo em novas companhias E chorando por você... Mas você não vem Nem leva com você Toda essa

Fafá de Belém

Meu Coração É Brega

Foi por ti que eu escrevi Versos e cartas de amor Foi pra ti que eu dediquei Boa parte dos meus planos Tantos anos, desenganos Penei, chorei, sofri No entanto nunca desisti De te amar da forma que eu te amo E agora quando toca no rádio A nossa canção

Fafá de Belém

Ave Maria

Ave Maria Nos seus andores Rogai por nós Os pecadores Abençoai ! nestas terras morenas Seus rios, seus campos e as noites serenas Abençoai ! as cascatas E as borboletas que enfeitam as matas Ave Maria Cremos em vós Virgem Maria rogai por nós Ouvi as preces, murmúrios e luz Que aos céus

Fafá de Belém

Filho Da Bahia

[CORO] Ah, moreno Ah, moreno Ah, morenê Ah, meu amor Ah, moreno Saia dessa roda Venha descansar Venha pro meu colo Venha namorar Ah, moreno Inda sou menina Mas já sei amar Aprendi mais cedo Só pra lhe ensinar Ah, moreno Filho da Bahia Se você não vem Não lhe faço dengo Não vou lhe ninar Ah, moreno (2X) Viver não é fácil,

Fafá de Belém

Sob Medida

Se você crê em Deus Erga as mãos para os céus E agradeça Quando me cobiçou Sem querer acertou Na cabeça Eu sou sua alma gêmea Sou sua fêmea Seu par, sua irmã Eu sou seu incesto Sou igual a você Eu nasci pra você Eu não presto Eu não presto Traiçoeira e vulgar Sou sem

Fafá de Belém

Amor Cigano

Como vou dizer que não te amei Se eu ainda penso em você Se eu ainda tenho a ilusão De encontrar para nós a solução Como vou dizer que te esqueci Se eu não aprendi a te esquecer Se eu não consigo mais dormir Sonho acordada com você Mesmo

Fafá de Belém

Nuvem de Lágrimas

Há uma nuvem de lágrimas sobre os meus olhos Dizendo pra mim que você foi embora E que não demora, meu pranto rolar Eu tenho feito de tudo pra me convencer E provar que a vida é melhor sem você Mas meu coração não se deixa

Fafá de Belém

Meu Disfarce

Você vê esse meu jeito De pessoa liberada Mas não sabe que por dentro Não é isso, não sou nada Tenho ares de serpente Mas em casos de amor Sou pequena, sou carente Sou mais frágil que uma flor Eu me pinto e me disfarço Companheira do perigo Eu me solto

Fafá de Belém

Esse Rio é Minha Rua

Esse rio é minha rua Minha e tua, mururé Piso no peito da lua Deito no chão da maré Pois é, pois é Eu não sou de igarapé Quem montou na cobra grande Não se escancha em puraqué Rio abaixo, rio acima Minha sina cana é Só de pensar na mardita Me

Fafá de Belém

Eu Sou de Lá

Eu sou de lá. Onde o Brasil verdeja a alma e o rio é mar. Eu sou de lá. Terra morena que eu amo tanto, meu Pará Eu sou de lá. Onde as Marias são Marias pelo céu. E as Nazarés são germinadas pela fé. Que irá gravada

Fafá de Belém

Foi Assim

Foi assim! Como um resto de sol no mar Como a brisa da preamar Nós chegamos ao fim... Foi assim! Quando a flôr ao luar se deu Quando o mundo era quase meu Tu te foste de mim... Volta meu bem Murmurei! Volta meu bem Repeti! Não há canção Nos teus olhos Nem há manhã Nesse

Fafá de Belém

Águas Passadas (part. Zezé Di Camargo e Luciano)

Eu sempre disse a mim mesma Que águas passadas não movem moinhos Mas a saudade é um rio Que vive passando pelo meu caminho Quanto mais digo que odeio Mais eu te rodeio com meu pensamento Não adianta tentar te lembrar de outro jeito Se o meu coração

Fafá de Belém

Sinha Pureza

Olê lê olá lá,misturei carimbó siriá Carimbó sirimbó é gostoso é gostoso em Belém do Pará Vou ensinar a sinhá pureza A dançar o meu sirimbó Sirimbó que remexe mexe Sirimbó da minha vovó Vai dançando sinhá pureza Rebolando pode requebrar Carimbó, sirimbó é gostoso É gostoso em Belém do Pará Ô

Fafá de Belém

Meu Homem

Ninguém me faz Amor tão bem Como você Ninguem mais Me enlouquece de prazer Como ninguém jamais Ah! Meu homem Você é demais Não tinha notado Você se chegando Tentei me esconder Do seu olhar Do seu amor Você me cercando E eu me envolvendo E hoje o seu estilo Eu sei decor Ninguém me faz Amor tão bem E

Fafá de Belém

Memórias

Você foi a maior das minhas amarguras E vive até hoje na minha loucura E foi a mais cruel de todas as vitórias E faz parte do livro das minhas memórias Lembrar de que nada de bom, Você me deu, só machuca alguém Que não viveu Vou recomeçar, Vou

Fafá de Belém

Pauapixuna

Uma cantiga de amor se mexeu Uma tapuia no porto a cantar Um pedacinho de lua nascendo Uma cachaça de papo pro ar Um não sei quê de saudade doente Uma saudade sem tempo ou lugar Uma saudade querendo, querendo Querendo ir e querendo ficar Uma leira, uma esteira, Uma