Menu

Gino e Geno - Letras e Músicas

Gino e Geno

Bebo Pa Carai

Toda vez que a gente briga Ela diz que vai embora Aquela mala me assusta Pronta do lado de fora Quando a gente quebra o pau Sempre eu sei que ela sai Fico doido de saudade Aí eu bebo pá carai Aí eu bebo, aí eu bebo Bebo pá carai,

Gino e Geno

Ela Chorou de Amor

Ela sentiu saudade Ela me ligou E por telefone ela chorou, chorou Ela sentiu saudade Ela quer voltar E por telefone eu vi ela chorar Ela chorou de amor De que que ela chorou? De que que ela chorou? Ela chorou de amor Ela chorou de amor De que que ela chorou? De

Gino e Geno

Apaixonado Por Você

Apaixonado por você E desta vez o trem pegou Eu fui seguindo a tua trilha E caí numa armadilha Tô preso pelo seu amor Apaixonado por você E dessa vez não vai ter jeito, não Quando me beija e me abraça Feito um gole de cachaça Me embriaga o coração Quando

Gino e Geno

Vou Beber Veneno

Refrão Eu vou beber veneno, porque ela não me quer Eu vou beber veneno, cerveja com café Cerveja eu bebo a noite e café de manhã cedo Os dois ao mesmo tempo Deus me livre eu tenho medo (2x) O homem quando leva um fora da

Gino e Geno

Toalha branca

Todas as noites venho nesta casa Para dar fim na minha tristeza Todos sabem a hora em que chego Deixa reservada num canto esta mesa Manda retirar as outras cadeiras Para ninguém sentar ao meu lado Se ela não pode vir sentar comigo Não senta ninguém, nem mesmo

Gino e Geno

A Galera do Chapéu

Uma bota legal dessas de cano comprido Um velho jeans e um cinto bom de couro curtido O chapéu na cabeça e a jaqueta surrada Confere tudo e vê se não tá faltando nada Chama a turma que a festa começa na estrada Chama a turma

Gino e Geno

Nossa Senhora Aparecida

Ó Senhora Aparecida Rainha da minha fé A força de quem é forte Escudo de quem não é Põe a sua mão sagrada Sobre a cabeça da gente Conforto os oprimidos Proteção dos inocentes Nos livre da ignorância Que neste mundo existe Miséria, violência e fome Nossa verdade mais triste Ó Senhora Aparecida Nossa

Gino e Geno

Pica Pau na Madeira

Feito pica-pau na madeira Vai bicando, vai bicando a saudade no meu peito Vai sangrando, machucando Coração apaixonado Ta chorando, ta chorando, ta chorando Eu estava aqui sozinho e você apareceu Eu provei do seu carinho Seu calor me aqueceu Na foqueira da paixão meu desejo se acendeu E no

Gino e Geno

Nóis Enverga, Mas Não Quebra

Nóis enverga, mas não quebra Nóis chacoalha e não derrama Nóis balança, mas não cai Nóis é brabo e bom de cama De bobo nóis não tem nada Só a cara de coitado Nóis se finge de leitão Pra poder mamar deitado Osso duro de roer Somos nóis aqui do

Gino e Geno

Pinga na Garganta

Se tem pinga a gente bebe Se não tem a gente canta Mas nóis canta mais bonito Com a pinga na garganta Mas nóis canta mais bonito Com a pinga na garganta Se tem pinga a gente bebe Se não tem a gente canta Não entendo a natureza Tanto molha

Gino e Geno

O Gavião

Ele disse que é gavião Que é gostosão e se acha bonito Ele disse que é gavião Que é gostosão e se acha bonito Gavião só dorme no pau Gavião só vive com o pinto no bico Gavião só dorme no pau Gavião só vive com o pinto

Gino e Geno

Que Bicho Que É

Tem na beira do brejo Tem no mundo inteiro Nunca vi no homem só vi na mulher Vai ganhar um prêmio quem disser primeiro Sem olhar sem sentir cheiro que bicho que é (2X) Eu já vi da grande já vi da pequena Eu já vi da loira

Gino e Geno

Coração Cigano

Mais uma noite que vem, (mais uma noite que vem) E eu aqui sem ninguém, (e eu aqui sem ninguém) O coração no sufoco, de amor quase louco Espero e ela não vem E toda noite é assim, (e toda noite é assim) Ela nem lembra

Gino e Geno

Seu Marido É Ruim

Seu marido é ruim Quem é bom sou eu Larga seu marido mulher E vem morar mais eu Seu marido é ruim É pão duro e preguiçoso Ele é mais bonito E eu sou mais gostoso Seu marido é pão duro E não é bom companheiro Você merece amor puro Sem limite

Gino e Geno

Mô Deuso

Por causa dumas bestage tão besta Umas bobage tão boba Ocê me largô ieu Me deixô ieu na solidão Sofrendo tão só Quando ocê se escafedeu Com os ói que a terra há de comer Eu te vi indo embora E pedi pra mo deuso Mo deuso, excumunga essa muié Que

Gino e Geno

Jeito Caipira

Mulher pra me ganhar, ela tem que gostar do meu jeito caipira Não mexer na muringa onde eu guardo minha pinga com sucupira Quando eu chegar do mato, catar carrapato em meu corpo cansado Não fazer enjoeiro quando sentir cheiro de bosta de gado Refrão Eu

Gino e Geno

Morena Bonita

Morena bonita vem me consolar Sem você mulher ah eu não vou ficar Não demoro dias, eu vou te buscar Eu vim neste mundo para te adorar Se você me ama não me faz assim Venha cá meu bem me fazer carinho Não deixe eu sofrer tenha

Gino e Geno

Sou Feio Mas tô na Moda

Eu sou feio, mas tô na moda No meu taco eu acredito Tô comendo que nem sobra O sucesso me deixou bonito Eu sou feio, mas tô na moda No meu taco eu acredito Tô comendo que nem sobra O sucesso me deixou bonito Tem mulher de olho em

Gino e Geno

Acidente de Amor

Ela chegou correndo demais Imprudente, bateu e arrebentou meu peito Acidente de amor machuca demais Furou o lado esquerdo, amassou o direito Ela chegou correndo demais Ela não conseguiu evitar a pancada Acidente de amor machuca demais Mas ela também saiu machucada Ela veio guiando a paixão a 200

Gino e Geno

Mulher Que Não Dá Voa

Eu digo isso, digo numa boa Mulher que não dá, voa, mulher que não dá, voa Eu penso assim e continuo pensando Nunca vi mulher voando, nunca vi mulher voando Tem mulher que dá, trabalho Tem mulher que dá, problema Tem mulher que dá que dá, que