Menu

Itamar Assumpção - Letras e Músicas

Itamar Assumpção

Fim de Festa

Meu amor por você chegou ao fim É tudo que tenho a dizer Também não precisa sair assim Espere o dia amanhecer

Itamar Assumpção

Noite torta

na sala numa fruteira a natureza está morta laranjas, maçãs e pêras bananas, figos de cera decoram a noite torta sob a janela do quarto a cama dorme vazia encaro nosso retrato sorrindo sobre o criado no meio da noite fria está pingando o chuveiro que banho mais apressado molhado caíste fora no espelho

Itamar Assumpção

Milágrimas

Em caso de dor ponha gelo Mude o corte de cabelo Mude como modelo Vá ao cinema dê um sorriso Ainda que amarelo, esqueça seu cotovelo Se amargo foi já ter sido Troque já esse vestido Troque o padrão do tecido Saia do sério deixe os critérios Siga todos os

Itamar Assumpção

Leonor

Devagar com esse andor Leonor Casamento é muito caro Sou compositor, cantor, também sou autor Falo mais de flor que dor, Leonor Mas não sou Roberto Carlos Não tenho carro de boi, Leonor Nem outro tipo de carro Meu cachê é um horror, Leonor Não sobra nem pro cigarro Não

Itamar Assumpção

Tua Boca

A tua boca me dá água na boca Ai que vontade de grudar uma na outra E sugar bem devagar, gota por gota Beija-flor beijando a flor ou borboleta A tua boca me dá água na boca Que vontade de rasgar a nossa roupa Vamos pra qualquer lugar, praquela gruta Pra

Itamar Assumpção

Apaixonite Aguda

Quando estou longe Quero ficar perto Quando estou perto Quero ficar dentro Quando estou dentro Quero ficar mudo Quando estou mudo Quero dizer tudo

Itamar Assumpção

Nego Dito

Meu nome é Benedito João dos Santos Silva Beleléu Vulgo Nego Dito, Nego Dito cascavé Eu me invoco, eu brigo Eu faço, eu aconteço Eu boto pra correr Eu mato a cobra e mostro o pau Pra provar pra quem quiser ver e comprovar Me chamo Benedito João dos

Itamar Assumpção

Sei Dos Caminhos

Sei dos caminhos que chegam, sei dos que se afastam Conheço como começa, como termina o que faço Só não cheguei como chegar Ao nosso próximo passo Ontem, meu bem, contei até cem Hoje já não sei Hoje já não sei Ontem, meu bem, contei até três Hoje eu

Itamar Assumpção

Dor Elegante

Dor Elegante (Itamar Assumpção e Paulo Leminski) Um homem com uma dor É muito mais elegante Caminha assim de lado Com se chegando atrasado Chegasse mais adiante Carrega o peso da dor Como se portasse medalhas Uma coroa, um milhão de dólares Ou coisa que os valha Ópios, edens, analgésicos Não me toquem

Itamar Assumpção

Tristeza não

Ter o fim bem no meio Nenhuma rima em or Um começo que não veio Nossa história de amor Seja meu versejar Cantar como quem resiste Resistir como quem deseja Meu versejar seja Sorriso que te visite A brisa que te beija E que te festeja Não Tristeza não Corre, anda, rasteja Peleja sim, coração Em

Itamar Assumpção

Vá Cuidar da Sua Vida

Vá cuidar da sua vida Diz o dito popular Quem cuida da vida alheia Da sua não pode cuidar Crioulo cantando samba Era coisa feia Esse é negro é vagabundo Joga ele na cadeia Hoje o branco tá no samba Quero ver como é que fica Todo mundo bate palma Quando ele

Itamar Assumpção

Devia ser Proibido

Devia ser proibido Uma saudade tão má De uma pessoa tão boa Falar, gritar, reclamar Se a nossa voz não ecoa Dizer não vou mais voltar Sumir pelo mundo afora Alguém com tudo pra dar Tirar o seu corpo fora Devia ser proibido Estar do lado de cá Enquanto a lembrança voa Reviver,

Itamar Assumpção

Que Tal o Impossível

Que tal se nós dois vivêssemos Do jeito que nós quiséssemos Sem nada que aborrecesse-nos Que tal se tudo tivéssemos Que tal se realizássemos Aquilo que nós sonhássemos Maçãs macias comêssemos Que tal se nós nos beijássemos Que tal se nós dois dormíssemos Olho no olho acordássemos Que tal se nós

Itamar Assumpção

Custa Nada Sonhar

Vem, ó, minha amada, vem, me dê a mão Que vamos sair por aí pra ver os preços Vamos ver se o do queijo ainda é o mesmo Que vimos ontem, quando te roubei um beijo Entre um reajuste e um ágio Eu atacado, você, varejo Entre

Itamar Assumpção

Fico Louco

Fico louco, faço cara de mau, falo o que me vem na cabeça Não digo que com tudo isso eu fique legal Espero que você não se esqueça Espero ver você curtindo o reggae deste rock comigo Grite forte, dê um jeito, cante, permaneça comigo Fico

Itamar Assumpção

Batuque

Houve um tempo em que a terra gemia E um povo tremia de tanto apanhar Tanta chibata no lombo que muitos morriam No mesmo lugar. Deu bandeira, dançou na primeira, dançou Capoeira, dançou de bobeira, dançou na maior Deu canseira, sambou na poeira, tossiu na fileira, Dançou pra

Itamar Assumpção

Já deu pra sentir

Já deu pra criar fama Já deu pra sentir qual a trama Quando eu nasci já tinha calor Boca-de-siri, beijos de amor Já deu pra saber quem me ama Já deu pra sentir numa cama Quando eu nasci já tinha a flor O céu, javali, o cão caçador A

Itamar Assumpção

Sutil

Sendo fim também és Tu és meio e começo Sim e não, norte e sul Direito avesso Você me seduziu desde o inicio Sendo assim porém fica mais difícil E muita luz pra pouco túnel E muita areia para o meu caminhãozinho Meu bem eu morro de ciúmes até

Itamar Assumpção

Vida de artista

Na vida sou passageiro Eu também motorista Fui trocador motorneiro Antes de ascensorista Tenho dom pra costureiro Para datiloscopista Com queda pra macumbeiro Talento pra adventista Agora sou mensageiro Além de pára-quedista Às vezes mezzo engenheiro Mezzo psicanalista Trejeito de batuqueiro A veia de repentista Já fui peão boiadeiro Fui até tropicalista Outrora fui bom goleiro Hoje sou

Itamar Assumpção

Nega Música

Quando você menos espera ela chega Fazendo do teu coração O que bem ela fizer Nem venha querendo você se espantar Não, não, não, não, não Nem venha querendo você se espantar Não, não, não, não, não Quando você menos espera ela toca O fundo do teu coração Assim como