Menu

Lenine - Letras e Músicas

Lenine

Simples Assim

Do alto da arrogância qualquer homem Se imagina muito mais do que consegue ser É que vendo lá de cima, a ilusão que lhe domina Diz que pode muito antes de querer Querer não é questão, não justifica o fim Pra quê complicação, é simples assim Focado

Lenine

Aquilo Que Dá No Coração

Aquilo que dá no coração E nos joga nessa sinuca Que faz perder o ar e a razão E arrepia o pêlo da nuca Aquilo reage em cadeia Incendeia o corpo inteiro Faísca, risca, trisca, arrodeia Dispara o rito certeiro Avassalador Chega sem avisar Toma de assalto, atropela Vela de incendiar Arrebatador Vem de

Lenine

Paciência

Mesmo quando tudo pede Um pouco mais de calma Até quando o corpo pede Um pouco mais de alma A vida não para Enquanto o tempo Acelera e pede pressa Eu me recuso, faço hora Vou na valsa A vida é tão rara Enquanto todo mundo Espera a cura do mal E a

Lenine

Amor É Pra Quem Ama

Qualquer amor já é um pouquinho de saúde um montão de claridade contribuição pra cura dos problemas da cidade Qualquer amor que vem desse vagabundo e bobo coração atrapalhado procurando o endereço de outro coração fechado Amor é pra quem ama Amor matéria-prima A chama O sumo A soma O tema Amor é pra quem vive Amor que

Lenine

Todas Elas juntas Num Só Ser

Não canto mais Babete nem Domingas Nem Xica nem Tereza de Ben Jor Nem Drão nem Flora do baiano Gil Nem Ana, nem Luiza do maior Já não homenageio Januária Joana, Ana, Bárbara de Chico Nem Yoko, a nipônica de Lennon Nem a cabocla de Tinoco e de

Lenine

Candeeiro Encantado

Lá no sertão, cabra macho não ajoelha Nem faz parelha com quem é de traição Puxa o facão, risca o chão, que sai centelha Porque tem vez que só mesmo a lei do cão É Lampa, é Lampa, é Lampa, é Lampião Meu candeeiro encantado Meu candeeiro

Lenine

É o Que Me Interessa

Daqui desse momento Do meu olhar pra fora O mundo é só miragem A sombra do futuro A sobra do passado Assombram a paisagem Quem vai virar o jogo E transformar a perda Em nossa recompensa Quando eu olhar pro lado Eu quero estar cercado Só de quem me interessa Às vezes é

Lenine

Se Não For Amor, Eu Cegue

Pode ser um lapso do tempo E a partir desse momento acabou-se solidão Pinga gota a gota o sentimento Que escorrega pela veia e vai bater no coração Quando vê já foi pro pensamento Já mexeu na sua vida, já varreu sua razão Acelera a asa do

Lenine

Hoje Eu Quero Sair Só

Se você quer me seguir, não é seguro Você não quer me trancar num quarto escuro Às vezes parece até que a gente deu um nó Hoje eu quero sair só Você não vai me acertar à queima-roupa, não Vem cá, me deixa fugir, me beija

Lenine

A Ponte

Como é que faz pra lavar a roupa? Vai na fonte, vai na fonte Como é que faz pra raiar o dia? No horizonte, no horizonte Este lugar é uma maravilha Mas como é que faz pra sair da ilha? Pela ponte, pela ponte Como é que faz

Lenine

Leão do Norte

Sou o coração do folclore nordestino Eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá Sou um boneco do Mestre Vitalino Dançando uma ciranda em Itamaracá Eu sou um verso de Carlos Pena Filho Num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial Sou Capibaribe num livro de

Lenine

Miedo

Tienen miedo del amor y no saber amar Tienen miedo de la sombra y miedo de la luz Tienen miedo de pedir y miedo de callar Miedo que da miedo del miedo que da Tienen miedo de subir y miedo de bajar Tienen miedo de la

Lenine

O Silêncio Das Estrelas

Solidão, o silêncio das estrelas, a ilusão Eu pensei que tinha o mundo em minhas mãos Como um deus e amanheço mortal E assim, repetindo os mesmos erros, dói em mim Ver que toda essa procura não tem fim E o que é que eu procuro

Lenine

Ser Diferente É Normal

Todo mundo tem seu jeito singular De ser feliz,de viver e enxergar Se os olhos são maiores ou são orientais E daí, que diferença faz? Todo mundo tem que ser especial Em oportunidades,em direitos, coisa e tal Seja branco, preto, verde, azul ou lilás E daí, que diferença

Lenine

Jack Soul Brasileiro

Jack Soul Brasileiro E que som do pandeiro É certeiro e tem direção Já que subi nesse ringue E o país do swing É o país da contradição Eu canto pro rei da levada Na lei da embolada Na língua da percussão A dança mugango dengo A ginga do mamolengo Charme dessa

Lenine

O Que Você Faria

Meu amor O que você faria Se só te restasse esse dia? Se o mundo fosse acabar Me diz o que você faria Ia manter sua agenda De almoço, hora, apatia? Ou esperar os seus amigos Na sua sala vazia Meu amor O que você faria Se só te restasse esse dia? Se

Lenine

Diversidade

Foi pra diferenciar Que deus criou a diferença Que irá nos aproximar Intuir o que ele pensa Se cada ser é só um E cada um com sua crença Tudo é raro, nada é comum Diversidade é a sentença Que seria do adeus Sem o retorno Que seria do nu Sem o

Lenine

Envergo, Mas Não Quebro

Se por acaso pareço E agora já não padeço Um mal pedaço na vida Saiba que minha alegria Não é normal todavia Com a dor é dividida Eu sofro igual todo mundo Eu apenas não me afundo Em sofrimento infindo Eu posso até ir ao fundo De um poço de dor

Lenine

O Último Pôr-do-sol

A onda ainda quebra na praia Espumas se misturam com o vento No dia em que ocê foi embora Eu fiquei sentindo saudades do que não foi Lembrando até do que eu não vivi Pensando nós dois No dia em que ocê foi embora Eu fiquei sentindo saudades

Lenine

Do It

Tá cansada, senta Se acredita, tenta Se tá frio, esquenta Se tá fora, entra Se pediu, aguenta Se pediu, aguenta Se sujou, cai fora Se dá pé, namora Tá doendo, chora Tá caindo, escora Não tá bom, melhora Não tá bom, melhora Se aperta, grite Se tá chato, agite Se não tem, credite Se foi falta,