Menu

Maneva - Letras e Músicas

Maneva

Saudades do Tempo

Saudades do tempo, dos velhos momentos Dos anos passados que foram com o vento Sorrisos, lembranças, belos sentimentos De transformações e de renascimentos Praias, viagens pela madrugada Nossa rotina era o pé na estrada Sempre felizes sem pensar em nada Paisagem mais bela é o sorriso da amada Contava

Maneva

Me Olhe Bem

Todos bons conselhos nunca vem da solidão Já prefiro ter paz ao invés de ter razão O teu batom vermelho no meio da multidão Fez o sol vermelhar, farol na escuridão O sal do teu suor é minha doce distração Faz o tempo parar, pra decifrar

Maneva

Luz Que Me Traz Paz

Refletiu nos meus olhos, adeus, solidão Duas histórias que se cruzam sem intenção Combustível pra alma, minha inspiração Povoando minha existência e imaginação Quando fecho meus olhos sempre posso sentir Os seus olhos e seus lábios sorrindo pra mim Nado nesses seus olhos, mar de inspiração Tua boca,

Maneva

Teu Olhar

Teu olhar Tocou de repente o meu mundo tão carente Leve como pluma, um sabor tão diferente Flor do devaneio que veio pra me salvar Jejuar De todas essas dores que ainda estão recentes Das marcas de um desejo que um dia foi ardente Do sempre impetuoso o

Maneva

O Destino Não Quis

O destino não quis a gente junto pra sempre Mas foi um privilégio me encontrar com você Tudo aconteceu tão rápido e de repente Mas foi suficiente pra eu nunca esquecer Todas risadas, todas as falas Não foram ensaiadas tinham de acontecer As minhas lágrimas não foram

Maneva

Meu Pai é Rastafar-I

Depois de três meses que minha mãe acabara de falecer Recebi uma carta de quem eu pensei que nunca mais iria aparecer Quando li tinha palavras amargas Podia sentir o papel ainda molhado de lágrimas ou coisa assim A carta dizia assim: "Cansei de São Paulo Resolvi

Maneva

Pisando Descalço

Pisando descalço nesse chão molhado Deito do teu lado para relaxar Fazendo fogueira, sem eira nem beira Deitado na esteira vendo o luar Pego o meu violão Canto uma canção que já fez maluco se por a dançar Aquele doce Que derrete a mente no desembaraço desse meu

Maneva

Sorri Pra Mim

Sorri pra mim Quando encontro a janela da tua alma aberta nada é ruim Esqueço até esse mundo de defeitos no qual sempre vivi Tento fazer que o mesmo seja sempre mais Não faz assim Que a água que escoa do seu rosto rega a angústia

Maneva

Seja Para Mim

Seja para mim o que você quiser Contanto que seja o meu amor Estou indo te buscar, mas estou indo a pé Prende teu cabelo porque tá calor Traga na tua essência teu jeito mulher E nos teus lábios todo seu sabor Mostre nos seus olhos que

Maneva

Mar do Meu Mundo

Nos olhos um azul profundo revela sua alma, No Mar do meu mundo, Eu sempre fico no cais. As águas são claras, São calmas, Mas sempre da medo de atravessá-las, Não sei o que encontrar. Cor tão bela, Não dá trela, Pro meu barco marrom. Não navega, Abro a vela, Mesmo sem ter

Maneva

Lembranças

São só lembranças Suas tranças por entre as minhas mãos A dança, quadris, movimento, explosão Éramos crianças, esperando anoitecer Marionetes conduzidas pelos fios do prazer Sua fala mansa, me arde a dor de não ter distância Que só o tempo vai percorrer A eternidade nos teus braços era

Maneva

O Amor

Feche seus olhos E converse com Deus pra encontrar a paz E pense em tudo aquilo que aconteceu E o que deixou pra traz Um sentimento que não quer se calar É o que te faz amar Nos dias de sol ou de tempestade Sempre irá sentir Que o

Maneva

Reviso Meus Planos

Reviso meus planos e até meus enganos Todos me levaram a você Um cara sem rumo de hábitos noturnos Que só procurava prazer Um brinco de pena, um par de estrelas negras Se chora até faz chover Meu cabelo comprido cobre o fone de ouvido E a barba

Maneva

Não Desista de Mim

Me segure não me deixe partir Por favor não desista de mim, não Me leve, não me deixe partir, não Não desista de mim, não! (3x) Sob olhares, julgamentos, falta esclarecimento Que a doença é um momento de fraqueza É a rotina dos becos, comércio dos violentos Só

Maneva

Êxodo

Êxodo da grande cidade, Completei maior idade, Vou morar junto do mar. Deixar pra trás velhas paisagens, Que trago nas tatuagens, Das lembranças de um lugar. Num arco-íris preto e branco, Sentimentos nada francos, Sorriso familiar. Quero um amor pra todo dia, Sem pensar na despedida, Pra poder voltar a sonhar. Que venha

Maneva

Chuva

Que a chuva lave nossos lares de toda dor De toda mágoa e rancor Que o vento traga novos ares pro nosso amor Traga emoção e calor Vejo como era tão frágil, vejo Vejo que não era fácil, lembro Que me escondia, me suprimia Que não vivia o

Maneva

Daquele Jeito

É fim de tarde, eu tô daquele jeito Sem pressa, bem calmo, direito Tô devagar, eu tô sem maldade Pirando, descalço, à vontade Na calçada de casa, vendo a bola rolar De longe observo você chegar Cabelo ao vento, reparo no seu andar Fico sem jeito Porque eu sei

Maneva

Vá Viver

Vá viver, sem se apressar Deguste momentos, suaves ou tensos Sinta o que vida pode lhe ensinar Sei que vai raiar por si Seja dedicada, ame o que faz, construa um caráter E ajude os demais Você vai se machucar Me roerá por dentro, mas darei alento Seja em

Maneva

Não Vá Dizer Que Não

Vem, Com olhos da cor da noite, Não quero saber, Se já teve outros amores, O silêncio de um sorriso seu, Vale mais que poesia que alguém me escreveu, Não vá pensar que eu, Quero estar sozinho, pois fico abatido eu quero ficar com você, Tem o charme do

Maneva

Teu Chão

Conte comigo quando não tiver ninguém É o teu brilho que me faz ir sempre além Me olhe, repare, a linguagem, o desejo Meus versos, um gesto, sorriso, um cortejo Conte comigo sempre pra te proteger Sou cobertor num dia frio pra te aquecer Enlace, encaixe, dois