Menu

O Rappa - Letras e Músicas

O Rappa

Anjos (Pra Quem Tem Fé)

Ô Lord, ô Lord, ô Lord, ôô Lord, Lord, Lord, Lord, Lord, Lord Ô Lord, ô Lord, ô Lord, ô Lord, ô Lord Lord, Lord, Lord, Lord, Lord Em algum lugar, pra relaxar Eu vou pedir pros anjos cantarem por mim Pra quem tem fé A vida nunca

O Rappa

Hey Joe

[Falcão] hey joe onde é que você vai com essa arma aí na mão hey joe esse não é o atalho pra sair dessa condição [Marcelo D2] dorme com tiro acorda ligado tiro que tiro trik-trak boom para todo lado [Falcão] meu irmão, é só desse jeito consegui impor minha moral eu sei que sou

O Rappa

Minha Alma (A Paz Que Eu Não Quero)

A minha alma tá armada e apontada Para cara do sossego! (Sêgo! Sêgo! Sêgo! Sêgo!) Pois paz sem voz, paz sem voz Não é paz, é medo! (Medo! Medo! Medo! Medo!) Às vezes eu falo com a vida Às vezes é ela quem diz "Qual a paz que eu

O Rappa

Reza Vela

A chama da vela que reza Direto com santo conversa Ele te ajuda te escuta Num canto colada no chão mas sombras mexem Pedidos e preces viram cera quente Pedidos e preces viram cera quente A fé no sufoco da vela abençoada no dia dormido O fogo já

O Rappa

Pescador de Ilusões

Se meus joelhos Não doessem mais Diante de um bom motivo Que me traga fé Que me traga fé Se por alguns Segundos eu observar E só observar A isca e o anzol A isca e o anzol A isca e o anzol A isca e o anzol Ainda assim estarei Pronto pra comemorar Se

O Rappa

O Que Sobrou Do Céu

O, la lá, o la lá, ê ah O, la lá, o la lá, ê ê O, la lá, o la lá, ê ê ah O, la lá, o la lá, ê ê Faltou luz mas era dia, o sol invadiu a sala Fez da TV

O Rappa

Intervalo Entre Carros

Ela molhada espera o busu Na calçada parada mas não passa nenhum Só, sempre só No ponto de ônibus Ela se safa de qualquer um Caô com ela não rola nenhum Só, sempre só No ponto de ônibus Ela enfrenta como fez Ogum Rainha do asfalto derruba um por um Só,

O Rappa

Lado B Lado A

Se eles são Exu Eu sou Iemanjá Se eles matam o bicho Eu tomo banho de mar Com o corpo fechado Ninguém vai me pegar Lado A lado B Lado B lado A No bê abá da chapa quente Eu sou mais Jorge Ben Tocando bem alto No meu walkman Esperando o carnaval Do

O Rappa

Sentimento

O amor é um mar difícil Tão fácil de se ver e admirar Todo amor é um artifício Que não acaba e que ninguém pode mudar Guardo tanto tempo em mim Tudo só pra te mostrar Que vai valer a pena de verdade Guardo tanto tempo em mim Tudo

O Rappa

Fininho da Vida

Na parede onde se brinca No chapisco encarpado A parede que escora O fininho da vida Os verdadeiros heróis são os guerreiros da lida Por entre as trincheiras, barracos Passam num sopro da vida Subindo e descendo em silêncio No caminho apertado que tem É o fininho da vida Disciplina de

O Rappa

Mar de Gente

Aiôa ê ê, Aiôa é! Aiôa ê ê, Aiôa é! Aiôa ê ê, Aiôa ôa! Aiôa ê ê, Aiôa é! Brindo à casa Brindo à vida Meus amores Minha família Brindo à casa Brindo à vida Meus amores Minha família Atirei-me ao mar Mar de gente onde Eu mergulho sem receio Mar de gente onde Eu me

O Rappa

Me Deixa

Ô lala, ô lala.. ee Ô lala, ô lala.. ee Podem avisar, pode avisar Invente uma doença que me Deixe em casa pra sonhar Pode avisar, podem avisar Invente uma doença que me Deixe em casa pra sonhar Com o novo enredo outro dia de folia Com o novo enredo

O Rappa

Uma Vida Só

Uma vida só, uma vida só Uma vida só, uma vida só Sou caixeiro, feliz viajante Eu tô seguro na pista, por um triz Eu tô inteiro na raça Fazendo o que eu sempre quis Fazendo o que eu sempre fiz Eu sou da ralação, iminente Eu sou da

O Rappa

Meu Mundo É o Barro

Moço, peço licença Eu sou novo aqui Não tenho trabalho, nem passe, eu sou novo aqui Não tenho trabalho, nem classe, eu sou novo aqui Sou novo aqui Sou novo aqui Eu tenho fé fé Que um dia vai ouvir falar de um cara que era só um

O Rappa

Auto-Reverse

(Ladies and gentleman) (Check this out) Felizes, de uma maneira geral, geral Estamos vivos, aqui agora brilhando como um cristal Somos luzes, que faiscam no caos E vozes abrindo um grande canal Nós estamos na linha do tiro Caçando os dias em horas vazias Vizinhos do cão Mas sempre rindo

O Rappa

Hóstia

Os que sobravam encostados no balcão Ali permaneciam nos trabalhos Em meio ao ar parado Não se ouve tiros não há estardalhaço Bicho-gente, bicho-grilo, quero que se dane Olhos de injeção Gatos humanos espreitam Choram mimados meu rango (2x) Não dividiria com qualquer animal Meu prato de domingo a carne

O Rappa

Súplica Cearense

(O meu Ceará gozará nova sorte) Oh! Deus Perdoe esse pobre coitado Que de joelhos rezou um bocado Pedindo pra chuva cair Cair sem parar Oh! Deus Será que o senhor se zangou E é só por isso que o sol se arretirou Fazendo cair toda chuva que há Oh! Senhor Pedi

O Rappa

Monstro Invisível

Monstro invisível que comanda a horda Arrasando tudo o que é de praxe Eu tô laje acima, no cerol que traz a vida pra baixo Brilhante idéia de uma cabeça nervosa Grafitando um outro muro de raiva Eles já sabiam, mas deixaram a sina guiar a

O Rappa

Vapor Barato

Uauau! Uauauauau! Uauau! Uauauauau! Sim, eu estou tão cansado Mas não pra dizer Que eu não acredito mais em você Com minhas calças vermelhas Meu casaco de general Cheio de anéis Eu vou descendo por todas as ruas E vou tomar aquele velho navio E vou tomar aquele velho navio Aquele velho

O Rappa

Rodo Cotidiano

Ô Ô Ô Ô Ô my brother (4x) É... A ideia lá comia solta Subia a manga amarrotada social No calor alumínio nem caneta nem papel Uma ideia fugia Era o rodo cotidiano (2x) Espaço é curto quase um curral Na mochila amassada uma quentinha abafada Meu troco é pouco,