Menu

Obede e Tainá - Letras e Músicas

Obede e Tainá

Canta Que Eu Cuido

Eu tenho visto e ouvido o que tu tem dito todo dia Que não suporta essa luta, essa prova, essa agonia Que não sabes mais o que fazer, que já teve vontade de morrer Pra ver se elimina de uma vez toda essa dor Eu

Obede e Tainá

De Glória Em Glória

Gideão! Olha para a frente gideão Ainda é grande a multidão Eu que vou fazer, sou eu quem vou vencer Quando estou na guerra, ninguém pode me deter Eu venço batalhas, derrubo muralhas Abato o exaltado, abato o opressor Com o humilhado, vivo lado a lado, eu sou

Obede e Tainá

Profetiza

Hoje eu vim aqui a mandado de Deus pra profetizar O que passou passou não vai mais voltar Aquele câncer aquela enfermidade não vai mais te afetar E o deserto da dificuldade não vai mais te assolar Isso é o querer de Deus pra tua

Obede e Tainá

O Agir de Deus

A ordem de Deus é agora pra você seguir Esqueça que há um problema para enfrentar Quando Deus manda, Ele cuida e dá a vitória Faça a vontade de Deus deixa Ele operar Você vai ver que o gigante vai cair Quando tocar nas águas, o

Obede e Tainá

Eu Vou Voltar

Ele veio e fez a sua história Nasceu, cresceu, viveu, morreu também Andou sobre a terra e fez muitos milagres Mostrando o poder que Ele tem Chamou os homens e formou 12 discípulos Um se afastou e com um beijo o traiu O espancaram, crucificaram Mataram o Mestre,

Obede e Tainá

Um Campeão

Você chega a dizer que não tem jeito Você diz tu já esqueceu de mim E só vivi por ai de cabisbaixo Coração amargurado Não existe paz pra mim Ai Deus te diz assim Filho levante a cabeça Essa prova vai ter fim Todos os teus inimigos Vão ter quer

Obede e Tainá

O Vaso

Em minha casa tenho milhares de vasos Vasos de honra que a me tem agradado pois eu criei Vasos cantando e meu coração tocando Vasos que pregam com azeite transbordando E eu usando com poder e autoridade Vidas restaurando Vasos que oram e jejuam todo dia Que do

Obede e Tainá

Foi Ele

Foi Ele, que do leito dos rios, fez descer para o Mar E abriu uma porta, para o seu povo passar Traçou o caminho das aves no céu Foi Ele, que fez flutuar o machados das água E apareceu no meio da fornalha Pra dar livramento

Obede e Tainá

Os Aprovados

Deus escolhe o menor de uma tribo empobrecida Que malhava o trigo, escondido dos midianitas Para ser um guerreiro, um herói da nação Gideão tinha Deus posto em seu coração Ele juntava o povo para guerrear Trinta e dois mil armados pra lutar Aí Deus aparece e

Obede e Tainá

Quem é Ele

Quem é que muda os tempos e as horas só pra dar vitória Que entra na fornalha e mostra sua glória Não se queima porque ele já é fogo puro Pega o necessitado e ergue de um monturo Quem é que entra numa cova de

Obede e Tainá

É Contigo

Quando israel se viu preso e cativo no egito Sofrendo pelo rei faraó oprimido, chorou E Deus ouvindo e vendo tão grande aflição Pra livra o povo da escravidão Falou com o seu servo moisés No meio de uma sarça ardendo em fogo Mas não se queimava

Obede e Tainá

O Melhor

Pois os meus pés sobre uma rocha Firmou os meus passos no caminho É fogo, água, luz, escuridão Faz tempestade, flor, espinho Faz o iceberg flutuar no mar Traça o destino pra águia voar Anda sobre as águas, atravessa o Gelo sem quebrar Melhor que o ouro, maior que

Obede e Tainá

Deserto

Deserto é lugar de provação No deserto falta o pão, nem tem água pra beber No deserto o crente tem que cavar poço O sal castiga o teu rosto, é Deus provando você Deserto não é prova é faculdade E Deus não olha idade, quando decide

Obede e Tainá

Eu Cheguei

Quando eu cheguei no casamento, eu fiz milagres Transformei água em vinho de qualidade Quando eu cheguei lá no velório, não suportei E disse: menina levanta! E a ressuscitei Quando eu cheguei em Gadara, expulsei demônios E mostrei para o inferno que sou eu quem mando Quando eu

Obede e Tainá

No Comando

No imenso mar da vida O meu barco vai Açoitado sobre as ondas e os vendavais No meio do mar revolto Meu barco quase a naufragar Clamo ao senhor, vem acalmar o mar Já cheguei até aqui Não posso mais voltar O senhor não me chamou Para nas margens navegar Mais

Obede e Tainá

O Grande Mestre

Por onde ele passava algo novo assim acontecia O cego tinha visão mudo falava e o surdo ouvia O paralitico se levantava e voltava a correr Até que estava morto a quadro dias voltava a viver O grande casamento em Canaã assim acontecia Ele foi convidado

Obede e Tainá

Quem Te Chamou Foi Ele

Deus chamou o teu nome, quando ainda menino Te fez uma promessa, que iria te honrar Ia te colocar no meio dos príncipes E através dos profetas, renovou as promessas de Soprar o teu nome Ia te elevar, te fazer triunfar no meio dos homens Mas em

Obede e Tainá

Intransponível

O meu Deus está nas dunas do deserto Nas geleiras que flutuam sobre mar É o mesmo, Deus de Longe e Deus de perto Seu poder mudou a terra do lugar Quebra muro, abre porta, mata gente Tira fúria da serpente pra poder te abençoar Corta o

Obede e Tainá

Espera Só Mais Um Pouquinho

Ei, você está pensando errado! Agindo pelo desespero Não desista, a promessa está de pé Porque Deus está te vendo Largue pra trás esse dilema de lamento Não faz sentido a sua vida de tormento Sua vitória vem, pra tudo é Deus quem tem o tempo Deus não

Obede e Tainá

Lá Vai Ela

Lá vai ela Com um odre de água, um pão e o menino no deserto Esquecida por todos, sem rumo, com o futuro incerto Sem saber onde vai chegar, onde vai viver Lá vai ela Já comeu todo pão, e a água do odre acabou A sua