Menu

Quinteto Violado - Letras e Músicas

Quinteto Violado

Palavra Acesa

Se o que nos consome fosse apenas fome Cantaria o pão Como o que sugere a fome Para quem come Como o que sugere a fala Para quem cala Como que sugere a tinta Para quem pinta Como que sugere a cama Para quem ama Palavra quando acesa Não queima em vão Deixa

Quinteto Violado

Toda vez que te vejo

Toda vez que eu te vejo Fico logo a imaginar Fico serntindo o teu cheiro Toda vez que eu passo lá Você, linda, na janela Me olhando a suspirar Com esse jeito de menina querendo me conquistar Não faz assim que dói demais Seu beijo quente me satisfaz Não faz assim

Quinteto Violado

Cavalo Marinho

(Introdução) Nas horas de Deus, Amém Pai, Filho e Espírito Santo São as primeiras cantigas Que nesta casa eu canto Nossa Senhora da Guia, Me cubra com vosso manto Vem meu boi bonito Vem dançar agora Já deu meia noite Já rompeu a aurora (2x) Cavalo marinho Chega mais pra adiante Faz uma misura Pra toda

Quinteto Violado

Dona Aninha

Ai dona aninha vamos vadiar No seu terreiro vamos vadiar Terreiro novo, vamos vadiar Bonitinho cheiroso, vamos vadiar Menina dos olhos pretos Sobrancelha de veludo Menina teu pai é pobre Mas teus olhos valem tudo Ai dona aninha vamos vadiar No seu terreiro vamos vadiar Terreiro novo, vamos vadiar Bonitinho cheiroso, vamos

Quinteto Violado

Asa Branca

Quando olhei a terra ardendo qual fogueira de São João Eu perguntei a Deus do céu por que tamanha judiação (2x) Que braseiro, que fornalha, nenhum pé de plantação Por falta d'água perdi meu gado, morreu de sede meu alazão (2x) Inté mesmo a Asa

Quinteto Violado

Vozes Da Seca

Seu doutô os nordestinos têm muita gratidão Pelo auxílio dos sulista nessa seca do sertão Mas doutô uma esmola para um homem que é são Ou lhe mata de vergonha ou vicia o cidadão É por isso que pedimos proteção a vosmecê Homem por nós escolhido para as rédias do poder Mas doutô

Quinteto Violado

Minha Ciranda

(cirandeiros cantando) Esta ciranda quem me deu foi lia Que mora na ilha de itamaracá Que mora na ilha de itamaracá... Ô cirandei-randei-ra Ô cirandei-randei-ra A lua nos segue tão linda Na ronda da madrugada Mas a luz não rompe a noite Dos cabelos da amada Que eu nem sei mesmo

Quinteto Violado

Sete Meninas

Sábado de noite eu vou Vou na casa do Zé Sábado de noite eu vou Dançar o côco e arrastar o pé Sábado de noite eu vou Vou na casa do Zé Sábado de noite eu vou Dançar o côco e arrastar o pé A beleza de Maria ela

Quinteto Violado

Sant’Ana

Todo ano tem Todo ano tem Uma festa famosa na região Todo ano tem É a Festa de Santana Padroeira do sertão Todo ano tem Uma banda tocando na procissão Todo ano tem Beata aqui chorando, Acompanha de vela na mão Vai cantando, vai rezando pela sua salvação Pois sendo filha de Maria Deus

Quinteto Violado

Vaquejada

Viola camarada Prepara o seu cantar E conta pra essa gente Aquela vaquejada Que a cidade em festa Viveu a história Que nem sei lembrar Contar,falar,lembrar Eiá, vaqueiro! Sua vez e a sua hora Na derrubada do boi Tá escrito a sua glória Doutor, venha ver Surubim A rua principal toda embandeirada É festa em

Quinteto Violado

Roda de Ciranda

Meu senhor dono da casa O cirandeiro já chegou Vamos fazer a roda, Vamos se dar a mão, Vamos cantar ciranda pra alegrar o coração Vamos fazer a roda, Vamos se dar a mão, Vamos cantar ciranda pra alegrar o coração Ô cirandadeiro, chame as meninas Que esta ciranda vem

Quinteto Violado

Rio São Francisco

Juazeiro e Petrolina Abraçados pelo rio Rio São Francisco Santo rio a caminhar Velhas magoas, novas águas Novo rio, Velho Chico Vai molhar esse caminho Pra fartura então chegar A terra nasceu do rio O rio nasceu da terra Rio santo a caminhar Terra que o suor regou Que deveria dar frutos Para o

Quinteto Violado

Chegada de Inverno

Quando passa o mês de festa Para a entrada de janeira O povo pega a escutar Quem ouve o trovão primeiro Chover no sertão Chover pra molhar a plantação É chegada de inverno Muda toda a natureza Flora o campo, verde alegre Tudo ali é só beleza Chover no sertão Chover pra

Quinteto Violado

Quero mais

Quero mais, quero mais Ciranda eu quero mais Foi lá na beira do mar De Olinda e de candeias Que eu vi um cirandeiro Na ciranda cirandar Falava em coisas e flores Na trança de seus amores E no roda, roda, roda A platéia pediu mais Quero mais, quero mais Ciranda, eu

Quinteto Violado

Roda de Ciranda (versão II)

Menina pra onde você vai, morena De braços com sua colega eu vou Para um banho salgado, morena Na praia de ponta de pedra eu vou Para um banho salgado morena Na praia de ponta de pedra eu vou Debaixo d´água tem lodo Debaixo do lodo é fundo Quem

Quinteto Violado

Três três

Três três passará (Ah!), derradeiro ficará Três três passará (Ah!), derradeiro ficará Três três passará (Ah!), derradeiro ficará Passa o rio sobre as pedras Passa o barco a correnteza Passa a vida sem sentido pelo rumo da incerteza Passa os anos por janeiro Corre a sorte atrás da

Quinteto Violado

De uma noite de festa

Boa noite a todos A minha chegada Mestre e contra-mestre cordães na madrugada Saúdo os marujos Dessa nau tão navegada Vem trazendo Otolina Com seu véu todo bordado Lá pra frente morre o boi A partilha é animada Capitão já levou tudo E o Mateus ficou sem nada Deus lhe dê boa noite,

Quinteto Violado

Mourão Voltado

O meu pai está mudado Não quer nem ouvir meu pranto E para meu grande espanto Tomou o que tinha dado Até dinheiro do pão Que falta faz o feijão Vou contar o resultado Isso é que é Mourão Voltado Isso é que é voltar mourão Vou contar o resultado Isso

Quinteto Violado

Nama Om (Reverências)

Nama om vishnu-padaya Krishna-presthaya bhu-tale Srlmate bhaktivedanta-svamin iti namine Nama om vishnu-padaya Krishna-presthaya bhu-tale Srlmate bhaktivedanta-svamin iti namine Namas te sarasvaste deve Gaura-vani-pracharine Nirvishesha-shunyavadi- Paschatya-desha-tarine Namas te sarasvaste deve Gaura-vani-pracharine Nirvishesha-shunyavadi- Paschatya-desha-tarine Nama om vishnu-padaya Krishna-presthaya bhu-tale Srlmate bhaktivedanta-svamin iti namine Nama om vishnu-padaya Krishna-presthaya bhu-tale Srlmate bhaktivedanta-svamin iti namine Namas te sarasvaste deve Gaura-vani-pracharine Nirvishesha-shunyavadi- Paschatya-desha-tarine Namas te sarasvaste deve Gaura-vani-pracharine Nirvishesha-shunyavadi- Paschatya-desha-tarine