Menu

Tonico e Tinoco - Letras e Músicas

Tonico e Tinoco

Moreninha Linda

Meu coração tá pisado Como a flor que murcha e cai Pisado pelo desprezo Do amor quando se vai Deixando a triste lembrança Adeus para nunca mais Moreninha linda do meu bem querer É triste a saudade longe de você O amor nasce sozinho Não é preciso plantar A paixão nasce

Tonico e Tinoco

Minas Gerais

Oh, Minas Gerais! Oh, Minas Gerais! Quem te conhece não esquece jamais Oh, Minas Gerais! Eu sai da minha terra Pra não voltar nunca mais Mas a saudade malvada Me fez voltar pra "trais" Recordando as lindas fontes Lá da casa dos meus pais Voltei pra Belo Horizonte Querida Minas Gerais Oh, Minas

Tonico e Tinoco

Chico Mineiro

Cada vez que me "alembro" Do amigo Chico Mineiro Das viage que nois fazia Era ele meu companheiro Sinto uma tristeza Uma vontade de chorar Alembrando daqueles tempos Que não mais há de voltar Apesar de eu ser patrão Eu tinha no coração O amigo Chico Mineiro Caboclo bom decidido Na viola era

Tonico e Tinoco

Desafio

Chico Mineiro: Vou cantar esse meu verso só para ver no que dá. cantadô da sua marca se encontra em quarqué lugá. Chiquinho: Eu sou cantadô e peão, já nasci de bota e espora. Amonto em chucro polano e burro que vem de fora. Chico Mineiro: Pau podre

Tonico e Tinoco

Beijinho Doce

Que beijinho doce Que ela tem Depois que beijei ela Nunca mais amei ninguém Que beijinho doce Foi ela quem trouxe De longe pra mim Se me abraça apertado Suspira dobrado Que amor sem fim Coração quem manda Quando a gente ama Se eu estou junto dela Sem dar um beijinho Coração reclama Que beijinho doce Foi

Tonico e Tinoco

Adeus Paulistinha

De que me adianta viver na cidade Se a felicidade não me acompanhar Adeus, paulistinha do meu coração Lá pro meu sertão, eu quero voltar Ver a madrugada, quando a passarada Fazendo alvorada, começa a cantar Com satisfação, arreio o burrão Cortando estradão, saio a galopar E vou escutando

Tonico e Tinoco

O Sanfoneiro Só Tocava Isso

O baile lá na roça foi até o sol raiar A casa estava cheia, mar se podia andar Estava tão gostoso aquele reboliço Mas é que o sanfoneiro, só tocava isso De vez em quando arguém vinha pedindo pra mudar O sanfoneiro ria querendo agradar Diabo que

Tonico e Tinoco

A Moda Da Mula Preta

Eu tenho uma mula preta com sete palmos de altura A mula é descanelada, tem uma linda figura Tira fogo na calçada, no rampão da ferradura Co'a morena delicada, na garupa faz figura A mula fica enjoada, pisa só de andadura O ensino na criação, veja

Tonico e Tinoco

Cabocla Tereza

"Lá no alto da montanha Numa casinha estranha Toda feita de sapê Parei numa noite à cavalo Pra mór de dois estalos Que ouvi lá dentro bate Apeei com muito jeito Ouvi um gemido perfeito Uma voz cheia de dor: "Vancê, Tereza, descansa Jurei de fazer a vingança Pra morte do meu

Tonico e Tinoco

Festa na Roça

Festa na roça É a festa do arraial O povo canta, dança e pula Vamos todos chacoalhar Festa na roça é alegria O ano inteiro, é todo dia Festa na roça É a festa do arraial O povo canta, dança e pula Vamos todos chacoalhar Festa na roça que bom que

Tonico e Tinoco

Saco de Estopa

Num saco de estopa com imbira amarrado Eu tenho guardado a minha paixão Uma bota velha, chapéu cor de ouro Bainha de couro e um velho facão Tenho um par de esporas, um arreio e um laço Um punhal de aço, rabo de tatu Tenho uma guaiaca

Tonico e Tinoco

Chitãozinho e Xororó

Eu não troco meu ranchinho Amarradinho de cipó Por uma casa na cidade Nem que seja bangalô. Eu moro lá no deserto, Sem vizinho eu vivo só Só me alegra quando pia Lá praqueles cafundó O inhambu-xitã e o xororó É o inhambu-xitã e o xororó Quando rompe a madrugada, Canta o

Tonico e Tinoco

Tristeza Do Jeca

Nestes verso tão singelo Minha bela, meu amor Pra você quero contar O meu sofre e a minha dor Eu sô que nem sabiá Quando canta é só tristeza Desde o gaio onde ele está Nesta viola eu canto e gemo de verdade Cada toada representa uma saudade Eu nasci

Tonico e Tinoco

Canoeiro

Domingo de tardezinha eu estava mesmo à toa Convidei meus companheiros pra ir pescar na lagoa Levamos rede de lanço, ai, ai,... fomos pescar de canoa! Eu levei os meus preparos pra dá uma pescada boa Saímos cortando água na minha velha canoa A garça avistei

Tonico e Tinoco

Cana Verde

Abra a porta e a janela Venha ver quem é que eu sô Sô aquele desprezado Que você me desprezô Eu já fiz um juramento De nunca mais ter amô Pra viver penar chorando Por tudo lugar que eu vô Quem canta, seu mal espanta Chorando será pió O amô que

Tonico e Tinoco

Velhas Cartas

Antiga carta guardada, Que o tempo amarelou. É lembrança do passado, Que no meu peito ficou. Cada frase é uma saudade, Do tempo do nosso amor. Hoje é um risco de tinta, Relendo o meu pensamento. Cada letra é um suspiro, Que ficou no esquecimento. Resto de amor é saudade, No livro

Tonico e Tinoco

Antiga Viola

A minha antiga viola Feita de pau de pinhero É minha eterna lembrança Do meu tempo de violeiro A saudade dos fandadngo Do meu sertão brasileiro. O recortado e catira Fais lembrá dos mutirão O xote alembro as gauchas O churrasco no galpão As moda de viola é triste Fais chorá quem

Tonico e Tinoco

As Andorinhas

As andorinhas voltaram E eu tambem voltei Pousar num velho ninho Que um dia aqui deixei. Nós somos andorinhas Que vão e que vem À procura de amor Às vezes volta cansada Ferida, machucada Mas volta pra casa Batendo suas asas Com grande dor. Igual à andorinha Que eu parti sonhando Mas foi tudo em

Tonico e Tinoco

Baile na Roça

Baile na roça, meu bem, se dança assim Pego na cintura dela e ela tarraca em mim Baile na roça, meu bem, se dança assim Pego na cintura dela e ela tarraca em mim E o sanfoneiro toca toca alegria Vamos, vamos, minha gente Até clarear o

Tonico e Tinoco

Saudades De Matão

Neste mundo eu choro a dor, Por uma paixão sem fim Ninguém conhece a razão Porque eu choro num mundo assim Quando lá no céu surgir Uma peregrina flor Pois todos devem saber Que a sorte me tirou foi uma grande dor Lá no céu, junto a Deus Em silêncio