Menu

Toquinho - Letras e Músicas

Toquinho

Aquarela

Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo Corro o lápis em torno da mão e me dou uma luva E se faço chover, com dois riscos tenho um guarda-chuva Se um pinguinho de

Toquinho

Gente Tem Sobrenome

Todas as coisas têm nome Casa, janela e jardim Coisas não têm sobrenome Mas a gente sim Todas as flores têm nome Rosa, camélia e jasmim Flores não têm sobrenome Mas a gente sim O Chico é Buarque, Caetano é Veloso O Ari foi Barroso também E tem os que são

Toquinho

O Caderno

Sou eu que vou seguir você Do primeiro rabisco Até o bê-a-bá Em todos os desenhos Coloridos vou estar A casa, a montanha Duas nuvens no céu E um sol a sorrir no papel Sou eu que vou ser seu colega Seus problemas ajudar a resolver Te acompanhar nas provas Bimestrais, você

Toquinho

Você Abusou

Você abusou, tirou partido de mim, abusou Você abusou Tirou partido de mim, abusou Tirou partido de mim, abusou Tirou partido de mim, abusou Mas não faz mal, é tão normal ter desamor É tão cafona sofrer dor Que eu já nem sei se é meninice ou cafonice

Toquinho

Era Uma Vez

Era uma vez Um lugarzinho no meio do nada Com sabor de chocolate E cheiro de terra molhada... Era uma vez A riqueza contra A simplicidade Uma mostrando prá outra Quem dava mais felicidade... Prá gente ser feliz Tem que cultivar As nossas amizades Os amigos de verdade Prá gente ser feliz Tem que mergulhar Na

Toquinho

Acuarela

En los mapas del cielo el sol siempre es amarillo Y la lluvia o las nubes no pueden velar tanto brillo. Ni los árboles nunca podrán ocultar el camino De su luz hacia el bosque profundo de nuestro destino. Esa hierba tan verde se ve

Toquinho

Herdeiros do Futuro

A vida é uma grande Amiga da gente Nos dá tudo de graça Pra viver Sol e céu, luz e ar Rios e fontes, terra e mar Somos os herdeiros do futuro E pra esse futuro ser feliz Vamos ter que cuidar Bem desse país Vamos ter que cuidar Bem desse país Será

Toquinho

Valsa Para Uma Menininha

Menininha do meu coração Eu só quero você a três palmos do chão. Menininha não cresça mais não, Fique pequenininha na minha canção. Senhorinha levada, batendo palminha, Fingindo assustada do bicho-papão. Menininha, que graça é você, Uma coisinha assim, começando a viver. Fique assim, meu amor, sem crescer, Porque o

Toquinho

Pato Pateta

Lá vem o pato Pata aqui, pata acolá La vem o pato Para ver o que é que há O pato pateta Pintou o caneco Surrou a galinha Bateu no marreco Pulou do poleiro No pé do cavalo Levou um coice Criou um galo Comeu um pedaço De jenipapo Ficou engasgado Com dor no papo Caiu no

Toquinho

A Casa

Era uma casa Muito engraçada Não tinha teto Não tinha nada Ninguém podia Entrar nela não Porque na casa Não tinha chão Ninguém podia Dormir na rede Porque na casa Não tinha parede Ninguém podia Fazer pipi Porque pinico Não tinha ali Mas era feita Com muito esmero Na rua dos bobos Número zero

Toquinho

Tarde Em Itapuã

Um velho calção de banho Um dia prá vadiar O mar que não tem tamanho E um arco-íris no ar Depois, na Praça Caymmi Sentir preguiça no corpo E numa esteira de vime Beber uma água de côco É bom! Passar uma tarde em Itapuã Ao sol que arde em Itapuã Ouvindo

Toquinho

Natureza Distraída

Como as plantas somos seres vivos, Como as plantas temos que crescer. Como elas, precisamos de muito carinho, De sol, de amor, de ar pra sobreviver. Quando a natureza distraída Fere a flor ou um embrião, O ser humano, mais que as flores, Precisa na vida De muito afeto

Toquinho

O Filho Que Eu Quero Ter

É comum a gente sonhar, eu sei, quando vem o entardecer Pois eu também dei de sonhar um sonho lindo de morrer Vejo um berço e nele eu me debruçar com o pranto a me correr E assim chorando acalentar o filho que eu

Toquinho

Escravo da Alegria

E eu que andava nessa escuridão De repente foi me acontecer Me roubou o sono e a solidão Me mostrou o que eu temia ver Sem pedir licença nem perdão Veio louca pra me enlouquecer Vou dormir querendo despertar Pra depois de novo conviver Com essa luz que veio

Toquinho

É Bom Ser Criança

É bom ser criança Ter de todos atenção Da mamãe, carinho Do papai, a proteção É tão bom se divertir E não ter que trabalhar Só comer, crescer, dormir, brincar É bom ser criança Isso às vezes nos convém Nós temos direitos Que gente grande não tem Só brincar, brincar, brincar Sem pensar

Toquinho

A Bailarina

Um, dois, três e quatro, Dobro a perna e dou um salto, Viro e me viro ao revés e se eu caio conto até dez. Depois, essa lenga-lenga Toda recomeça. Puxa vida, ora essa! Vivo na ponta dos pés. Quando sou criança Viro orgulho da família: Giro em meia ponta Sobre minha

Toquinho

Bê-a-bá

Quando a gente cresce um pouco É coisa de louco o que fazem com a gente: Tem hora pra levantar, hora pra se deitar, Pra visitar parente. Quando se aprende a falar, se começa a estudar, Isso não acaba nunca. E só vai saber ler, só vai

Toquinho

Mamãe

Ela é a dona de tudo Ela é a rainha do lar Ela vale mais para mim Que o céu, que a terra, que o mar Ela é a palavra mais linda Que um dia o poeta escreveu Ela é o tesouro que o pobre Das mãos do

Toquinho

Deveres e Direitos

Crianças, iguais são seus deveres e direitos. Crianças, viver sem preconceito é bem melhor. Crianças, a infância não demora, logo, logo vai passar, Vamos todos juntos brincar. Meninos e meninas, Não olhem cor, nem religião, nem raça. Chamem os quem não tem mamãe, Que o papai tá lá

Toquinho

Sei Lá… A Vida Tem Sempre Razão

Tem dias que eu fico pensando na vida E sinceramente não vejo saída. Como é, por exemplo, que dá pra entender: A gente mal nasce, começa a morrer. Depois da chegada vem sempre a partida, Porque não há nada sem separação. Sei lá, sei lá, a vida