Menu

Walter Franco - Letras e Músicas

Walter Franco

Feito Gente

Feito gente, feito fase Eu te amei, como pude Fui inteiro, fui metade Eu te amei, como pude Fui a faca e a ferida Eu te amei como pude Feito bicho que se espanta Eu te amei como pude Quando chega a morte e a vida Feito lixo que se

Walter Franco

Zen

Tá tudo tão torto mas está tudo bem tá tudo tão turvo mas tudo está bem Tá tudo absurdo mas tudo tão bem tá tudo sem tempo mas tudo está zen

Walter Franco

Revolver

Lembrar de esquecer Esquecer de lembrar Cansar de dormir Dormir descansar Sorrir de doer Doer de sangrar Sangrar de morrer Morrer de lembrar Lembrar de esquecer Esquecer de lembrar Cansar de dormir Dormir descansar

Walter Franco

Mixturação

O raciocínio lento, O poço, pensamento, O olho, orifício, O passo, precipício. Eu quero que esse teto caia. Eu quero que esse afeto saia. Eu quero que esse teto caia. Eu quero que esse afeto saia. Em vermelho natural, Com gosto de água e sal, No rosto e no lençol, Misturando

Walter Franco

Como Tem Passado

Bom dia, Boa noite, Olá como vai você? Boa noite, Bom dia, Olá como tem passado? Vai tudo bem! Vai tudo hum, hum, Vai tudo bem! Tudo normal, Bom dia, Boa noite, Olá como vai você? Boa noite, Bom dia, Olá como tem futuro?

Walter Franco

Serra do Luar

Amor, vim te buscar Em pensamento Cheguei agora no vento Amor, não chora de sofrimento Cheguei agora no vento Eu só voltei prá te contar Viajei...Fui prá Serra do Luar Eu mergulhei...Ah!!!Eu quis voar Agora vem, vem prá terra descansar Viver é afinar o instrumento De dentro prá fora De fora prá

Walter Franco

Tire os Pés do Chao

Tire os pés do chão. Vamos passear. Longe da razão. Sem pressa pra voltar. É só querer. Querer buscar. E não morrer. E não ficar, só. Pegue a minha mão. Vamos viajar. Tires os pés do chão. Sem pressa, pra voltar. É só saber. Se entregar. E não morrer. E não ficar, só.

Walter Franco

Canalha

É uma dor canalha Que te dilacera É um grito que se espalha Também pudera Não tarda nem falha Apenas te espera Num campo de batalha É um grito que se espalha É uma dor Canalha

Walter Franco

Mame D’agua

Yeah eu Yeah eu te amo Yeah eu te amo muito Yeah eu te amo muito mas Yeah eu te amo muito mas agora Yeah eu te amo muito mas agora é tarde Yeah eu te amo muito mas agora é tarde eu vou Yeah eu te amo

Walter Franco

Vela Aberta

Lá vai uma vela aberta Se afastando pelo mar Branca visão que desperta Anseios de navegar Meus olhos seguem a vela Pela vastidão do mar Ainda se torna mais bela Na expressão do teu olhar Expressão vaga e perdida Que eu nem sei como explicar Nela vejo refletida Toda beleza do mar Quero

Walter Franco

Partir do Alto

Foi teu mestre Quem me ensinou Foi meu mestre Quem te ensinou Foi teu mestre Quem me ensinou Foi meu mestre Quem te ensinou Foi meu mestre Quem te ensinou Foi teu mestre Quem me ensinou Foi meu mestre Quem te ensinou Foi teu mestre Quem me ensinou

Walter Franco

Respire Fundo

Abra os braços, respíre fundo E corte os laços todos deste mundo Com a sua imagem e semelhança Nos mesmos traços de uma criança Muito mansa e muito louca Com a sua voz na minha boca Há um segundo, Jesus Cristo Por todos nós, por tudo isso

Walter Franco

O Relogio

Passa tempo, tic-tac Tic-tac, passa hora Chega logo, tic-tac Tic-tac, vai-te embora Passa, tempo Bem depressa Não atrasa Não demora Que já estou Muito cansado E já perdi toda alegria De fazer meu tic-tac Dia e noite Noite e dia Tic-tac Tic-tac Dia e noite Noite e dia

Walter Franco

Senha do motim

Tu és o raro o novo és o eterno e voraz Tens no olho o brilho o fogo dos teus ancestrais Mulher tu és meu estímulo o tumulto a mansidão Mulher tu és do meu íntimo a algoz a escravidão Mulher tu és alforria és veloz és multicor Mulher tu és alquimia euforia luz calor Tu és o raro o novo és o eterno e voraz Tens no olho o brilho o fogo dos teus ancestrais Mulher tu

Walter Franco

Quem Puxa aos Seus Não Degenera

Quem puxa aos seus Não degenera, não Degenera, não Não degenera Daí meu pai disse Meu filho, espera A inocência que há No olhar da fera E a minha mãe, ai, ai Meu Deus,quem dera A paciência de uma Longa espera Quem puxa aos seus Não degenera, não Degenera, não Não degenera E a minha mãe, ai,

Walter Franco

Tutano

Quem tem tutano, tutano tem. Quem não tem tutano, tutano não tem.

Walter Franco

Me Deixe Mudo

Não me pergunte Não me responda Não me procure E não se esconda Não diga nada Saiba de tudo Fique calada Me deixe mudo Seja num canto Seja num centro Fique por fora Fique por dentro Seja o avesso Seja a metade Se for começo Fique à vontade

Walter Franco

Cabeça

Que é que tem nessa cabeça irmão que é que tem nessa cabeça, ou não. Que é que tem nessa cabeça saiba irmão que é que tem nessa cabeça saiba ou não. Que é que tem nessa cabeça saiba que ela não pode irmão que é